Ao convocar a 29ª reunião plenária da Executiva Nacional da União Geral dos Trabalhadores (UGT), marcada para o dia 15 de fevereiro de 2018, nas dependências da sede nacional (Rua Aguiar de Barros, 144 - Bairro Bela Vista - São Paulo/SP), Ricardo Patah, presidente da Central, coloca os rumos da entidade no centro do debate. Entre os temas relacionados para a discussão, a convocação do 4&or...
A proposta de reforma previdenciária apresentada pelo Governo Bolsonaro mantém a mesma proposição do governo anterior, ao elevar o tempo de contribuição do trabalhador, mas piora a partir da ameaça de que o tempo de espera para aposentadoria possa subir em até cinco anos, na comparação com o projeto previdenciário do governo anterior. A principal diferença está na regra de transição, em que a idade mínima de 65 anos passaria a ser exigida em 12 anos. O texto de Temer previa 20 anos para atingir a meta. Os cálculos levaram em con...
SÃO PAULO/SP – Enilson Simões de Moura, o conhecido “Alemão”, considerou “medíocre” a nota intitulada “Carta das Centrais Sindicais”, divulgada em 1° de janeiro e assinada por seis presidentes de entidades nacionais. Embora reconheça a necessidade de interlocução com o governo federal, Alemão descarta a possibilidade real de ações unitárias entre as centrais sindicais, em razão da clara distinção de posicionamento no campo ideológico. Pretensamente voltado para a abertura de diálogo com o r...


Deus te abençoe, Vicente!
O movimento sindical está de luto. No dia 28 de dezembro, perdemos a presença física da ilustre figura de Vicente da Silva, ex-presidente Da Federação dos Comerciários do Paraná (FECEP), que também desempenhou a função de juiz classista, aquele que é escolhido pelos sindicatos de trabalhadores e de empregadores para um mandato temporário na Justiça do Trabalho. Ao unir o saber com a prática da luta sindical,Vcente tinha os pareceres que emitia seguidos por outros juristas. A distinção marcante na vida desse companheiro o colocou no nível superior das almas e seres humanos, cuja passagem é indelével para a sociedade. ...

Em 2018, negociações reajustam salários e resguardam direitos da categoria, avalia Secefergs
No primeiro ano de vigência da nova legislação trabalhista, a diretoria do Sindicato dos Empregados em Clubes e Federações Esportivas do Rio Grande do Sul avalia como positivos os resultados das negociações coletivas realizadas com as instituições do segmento. A começar pela assinatura de Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) com o Sindicato dos Estabelecimentos de Cultura Física/RS, em que foram renovados os direitos da classe, com validade até maio de 2020. O documento, contendo 77 cláusulas, reajusta os salários em 4% sobre os vencimentos pagos em maio de 2017, ante um índice inflacionário de 1,69% e fixa o piso salari...